Skip to content

COMO TRATAR UMA VIROSE GASTROINTESTINAL

COMO TRATAR UMA VIROSE GASTROINTESTINAL

Toda doença provocada por um vírus deve ser classificada de maneira genérica como uma virose. No verão, no entanto, o vírus que prejudica especificamente o intestino, pode ser classificado como uma virose gastrointestinal. Esse vírus atinge o trato digestivo, causando diarreia e náuseas. A seguir você conhecerá as doenças causadas por esses vírus e aprenderá como tratar uma virose gastrointestinal.

Há dois tipos de viroses gastrointestinais que podem afetar não só o intestino e o estômago como também a boca, o reto e o ânus. A rotavírus é uma doença disseminada e fácil de ser transmitida e as crianças são os alvos mais fáceis desse tipo de virose. É por isso que se faz tão necessário tomar a vacina que é aplicada em duas doses: a primeira aos dois meses de vida e a segunda aos quatro. Há também o norovírus, que é menos comum, porém pode ser contraído em qualquer idade e causar gastroenterite. Agora que você já sabe o que é uma virose gastrointestinal, saiba como identificar a doença e tratar o problema, além de se prevenir.

Como tratar uma virose gastrointestinal e como prevenir

Sintomas: um dos modos mais eficazes de identificar a virose gastrointestinal é observar a manifestação dos sintomas. A virose gastrointestinal, em ambos os tipos, provoca diarreia, vômito, dores no corpo, dores abdominais e febre. Estes problemas costumam aparecer entre o terceiro e quinto dia de contaminação. Depois disso, inicia a fase de desidratação, com constantes vômitos e diarreia.

Contaminação: o vírus é transmitido pelo contato com pessoas e secreções contaminadas. No verão, quando tem maior tendência a transmissão, a disseminação do vírus acontece por meios aquáticos, como mar, piscinas e lagoas, todos lugares muito frequentados na época.

Tratamento: o tratamento para a virose gastrointestinal consiste no fortalecimento do corpo com muita hidratação, por isso os líquidos como soro e, claro, água, são os maiores aliados nesse processo. Detectados os sintomas da contaminação, é recomendável procurar um médico socorrista o mais rápido possível para que ele possa confirmar a virose e recomendar um soro para hidratação imediata. Além disso, ele pode ainda receitar a ingestão de analgésicos para aliviar as dores no corpo e antitérmicos para febre se necessários.

Mas é preciso lembrar que a hidratação deve fazer parte do processo de fortalecimento depois do primeiro tratamento, e deve continuar fazendo parte do seu processo de melhorar junto com água. Uma boa opção é o soro caseiro, que é fácil de fazer e pode ser preparado em uma boa quantidade para hidratação durante todo o dia. O soro pode também ser comprado em farmácia.  Outro forte hidrante e fortalecedor para este período é água de coco, prefira a natural, direto dele, ao invés da industrializada.

Prevenção: para evitar qualquer tipo de contaminação por vírus é importante focar na constante limpeza das mãos e dos alimentos antes de consumi-los. Cuidado ao comer fora, escolha lugares bem limpos e sem excessiva presença de moscas e mosquitos. Observe também a higienização dos funcionários, que devem usar luvas e tocas.

Mas durante o verão, para evitar a gastrointestinal, cuidado com os lugares em que vai se banhar para se refrescar. Sempre tome uma ducha antes e depois de mergulhar no mar, na piscina ou em lagoas. E, ao chegar em casa, tome outro banho utilizando sabonete neutro e limpando bem os cabelos com shampoo.