PRINCIPAIS DESPESAS DE FRANQUEADOS

Uma preocupação comum de qualquer pessoa interessada em ingressar numa rede de franquias é o conjunto das principais despesas de franqueados, contabilizando os custos da implantação e também a operação do negócio. Uma boa parte desses valores não costuma aparecer muito claramente no primeiro momento, quando ainda se avalia as vantagens e desvantagens de cada investimento. Por isso, é fundamental conhecer as principais despesas de franqueados.

Apesar das precauções, os investimentos previstos no início do investimento tendem a ocorrer na abertura de qualquer negócio, não apenas a franquia. Sendo assim, quanto mais preparado você estiver, melhor será a administração dos gastos com uma franquia.

Principais despesas de franqueados

PRINCIPAIS DESPESAS DE FRANQUEADOS

1. Custo para aquisição e ocupação do ponto comercial: existem alguns espaços que determinam o valor do aluguel com base no faturamento mínimo garantido pelo locador. Lembre-se de que você também terá que arcar com despesas como IPTU, bombeiros, seguros exigidos para o negócio e ainda taxas de regularização. Também podem haver taxas de condomínio e anúncios em shoppings, como também 13º aluguel. Tais valores podem dobrar o valor do aluguel.

2. Honorários profissionais e administrativos: alguns tipos de negócios apresentam atividades burocráticas, além de exigir a montagem de uma parte administrativa que precisa de pessoal especializado e equipamentos. Lembre ainda que você precisará investir na contratação de serviços contábeis, desde a montagem da empresa até o dia a dia do negócio. Você pode precisar ainda de advogados para realizar a cobrança de devedores e consumidores insatisfeitos.

3. Capital de giro: uma reserva no início do negócio é fundamental, pois as receitas iniciais dificilmente fecham com o pagamento das despesas iniciais, já que as despesas costumam ocorrer antes. O capital de giro é sua reserva financeira, permitindo fazer frente a essas despesas.

4. Aquisição de produtos: muitas franquias vendem produtos para a rede, transformando as franqueadoras em atacadistas e ainda as franqueadas em revendas, que nem sempre são exclusivas. As franquias costumam cobrar taxas sobre o volume de compras e o franqueador fica feliz com o seu estoque cheio, não necessariamente com o volume das vendas.

5. Treinamento de pessoal: é comum que o investimento em treinamento já esteja embutido na taxa de franquia, mas tome o cuidado de calcular despesas como locomoção, hospedagem e alimentação da equipe.

6. Equipamentos e sistemas: a maioria das franquias utilizando softwares de gestão de negócios costuma demandar o pagamento de taxas de aquisição e licença, além de um investimento mensal de manutenção. Em alguns casos, é necessária a aquisição de equipamentos específicos para as franquias. Também é preciso investir na compra de máquinas de cartões de crédito, que cobram taxas que podem levar até 5% da sua receita nas vendas com cartão.

7. Manutenção da loja: algumas franquias exigem uma revitalização do negócio após um período estabelecido em contrato, o que representa praticamente um novo investimento. Confira também se haverá taxas adicionais de propaganda, que são usadas geralmente nas vitrines e também no visual merchandising do empreendimento.

Siga as nossas indicações para ter menos gastos conhecendo as principais despesas de franqueados.