PontoXP.com - Dicas e Informações Gerais.





O QUE SABER SOBRE DESLOCAMENTO DA PLACENTA

Autor: Textual Conteúdo
Publicado em: Engravidar ,Saúde

O QUE SABER SOBRE DESLOCAMENTO DA PLACENTA

O que saber sobre deslocamento da placenta? Se você pretende engravidar, é importante que saiba tudo sobre descolamento da placenta, já que o problema costuma afligir muitas mulheres durante a gestação. Quando esse quadro ocorre, o suprimento de oxigênio e de nutrientes para o feto fica comprometido.

A mulher  também pode sofrer um sangramento grave, que é perigoso tanto para ela quanto para o feto. Quando o deslocamento é pequeno e passa despercebido, entretanto, ele pode causa problemas para o bebê crescer dentro do útero. Outras consequências do rompimento são nascimentos prematuros e, em casos extremos, falecimento do feto.

O terceiro trimestre é o período da gestação mais comum para ocorrer o descolamento da placenta. No entanto, o rompimento pode acontecer em qualquer momento da gestação, depois de 20 semanas. Para saber se uma grávida teve deslocamento da placenta, o sintoma mais comum é o sangramento, que pode ser uma pequena quantidade ou mais volumosa.

A situação complica quando o sangramento fica armazenado no útero, atrás da placenta, e não dá para identificar que houve o problema. Por outro lado, sinais comuns de deslocamento são maior sensibilidade do útero e dor nas costas, por isso, a mulher deve estar, durante toda a gestação, atenta a tudo o que sentir.

Veja o que saber sobre descolamento da placenta

A consequência do deslocamento da placenta pode ser o parto prematuro. Por isso, ao mais leve sinal de que a gestante teve um rompimento, ela deve ser encaminhada ao hospital, para uma avaliação médica. Apenas o ultrassom poderá confirmar se o problema ocorreu mesmo. Nesse momento, o especialista também verifica a frequência cardíaca do bebê.

Nem sempre o exame de ultrassom revela o problema, ainda mais se for um pequeno descolamento. Por outro lado, ele pode excluir a possibilidade de placenta prévia, que é outra razão para um sangramento uterino. Já que nem todos os sangramentos vêm do útero, é possível avaliar melhor o quadro.

Sangramentos podem ser também vaginais ou saírem do colo do útero. Nessas situações, a causa pode ser algum tipo de infecção, laceração, pólipo, entre outras. Outra verificação que o obstetra faz é se o colo do útero está ficando mais fino ou dilatado. Nesses casos, os movimentos podem romper veias pequenas e provocar o sangramento.

Quando o deslocamento da placenta ocorre perto do dia previsto para o parto, o mais comum é que o médico decida por antecipar o mesmo, inclusive, quando o descolamento não for grande. Assim, não se corre o risco de a placenta se soltar ainda mais. Dessa forma, é feita uma cesariana. Porém, se o descolamento for pequeno e o bebê for muito prematuro (menos de 28 semanas), é indicado esperar um pouco mais, enquanto a mulher é internada no hospital. Nesses momentos, o médico deve medir quais são os riscos de o descolamento piorar e o perigo de um bebê nascer muito prematuro.

loading...





PontoXP © 2006-2017 - Todos os direitos reservados.
Termos de uso | Contato | Anuncie| Assine os FEEDS RSS!