O QUE FAZ QUEM ESTUDA ENGENHARIA INDUSTRIAL

O QUE FAZ QUEM ESTUDA ENGENHARIA INDUSTRIAL

Se você quer saber o que faz quem estuda engenharia industrial, saiba que o profissional que se forma nessa graduação se torna o responsável pelos recursos necessários à produção industrial. Nesse sentido, ele deve acompanhar todas as fases de implantação, bem como realizar a manutenção da infraestrutura de uma indústria.

Nesse trabalho, estão incluídas as esteiras rolantes, as pontes e as redes de gás e água. Para que atue de forma completa, colocando em prática todos os seus conhecimentos, esse engenheiro pode organizar e gerenciar as instalações industriais. Esse trabalho começa com a chegada da matéria-prima à fábrica e se estende até o momento em que se inicia o controle de qualidade do produto final. Para tanto, é preciso que o engenheiro industrial estipule e siga um cronograma estabelecido.

Além disso, ele é o especialista designado a realizar a comunicação entre o engenheiro de produção e o responsável pelo projeto de máquinas. Dessa forma, o engenheiro industrial também deve avaliar os custos empregados na implantação da indústria, bem como liderar a mão-de-obra.

É ele, ainda, que gerencia a utilização dos equipamentos e matérias-primas durante o processo produtivo, e até mesmo se envolve na gestão ambiental. Para obter ainda mais conhecimento e evoluir a carreira, ele pode se especializar em engenharia mecânica. Assim, estará capacitado a controlar e tornar automatizados os processos industriais.

Mais sobre o que faz quem estuda engenharia industrial

Devido à ampla variedade de funções do engenheiro industrial, torna-se um profissional importante para muitos setores da indústria. Isso significa que ele é generalista, portanto, é visto atuando principalmente nos segmento, farmacêutico, petrolífero, de tecnologia, de autopeças, de cosméticos e na indústria madeireira.

Que  estuda engenharia industrial é contratado pelas empresas, normalmente, quando precisam de um profissional para operar junto à área de projetos e nas novas linhas de produção. Também é requisitado no controle de produção, sendo que geração de energia e telecomunicações são áreas bastante ocupadas pelo engenheiro industrial.

Em indústrias já instaladas e em funcionamento, ele pode realizar a manutenção de processos, mas também pode oferecer soluções para a melhoria dos sistemas de produção. Em geral, nessa hora, é proposto incluir novas tecnologias.

Para seis horas diárias de trabalho, o recém-formado pode receber quase R$ 4 mil, sendo que o mercado é mais promissor nas regiões sudeste e sul, as quais se caracterizam por serem  grandes produtores e consumidores ao mesmo tempo. Por outro lado, nordeste, norte e centro-oeste são locais promissores a médio prazo, para o engenheiro industrial.

Enquanto os projetos florestais e de manejo de matas nativas exigem mais engenheiros dessa área nas regiões citadas, o nordeste e o sudeste contam com maior número de vagas na indústria automobilística. Porém, o engenheiro industrial que pretende atuar na indústria do agronegócio deve buscar oportunidades no centro-oeste.