O QUE É VITILIGO

O QUE É VITILIGO

Quem procura saber o que é vitiligo precisa entender que se trata de uma doença caracterizada por um distúrbio da pigmentação com aparecimento de manchas claras na pele. O vitiligo pode se apresentar de duas formas: pela diminuição de melanina (hipocrômicas) e pela ausência de melanina (acrômicas).

A melanina é o pigmento que dá cor à pele. Trata-se de um pigmento produzido por células que estão na epiderme, conhecidas como melanócitos. O comprometimento funcional ou estrutural dessas células é o que determina as lesões despigmentadas do vitiligo.

O que é vitiligo e outras informações

1. O que pode causar vitiligo?

O vitiligo constitui um achado dermatológico relativamente comum, afetando cerca de 1% a 2% da população mundial. A causa ainda é desconhecida, mas não tem caráter infectocontagioso e, muito menos, predileção por raça, idade e sexo. Há pacientes com vitiligo que possuem história familiar e fator genético propício à doença. Frequentemente, também podem ocorrer fatores psicológicos e de estresse como agentes desencadeadores em pacientes com predisposição à doença.

2. Como reconhecer o vitiligo?

O quadro costuma ser caracterizado por manchas despigmentadas bem evidentes, de forma, tamanho e extensão variáveis de caso para caso. Áreas com pelos, eventualmente, podem ser comprometidas com aparecimento de cabelos brancos. Qualquer parte da pele pode ser atingida pelas lesões, mas as mais comuns são a face, o dorso das mãos, os joelhos e tornozelos.

A distribuição das lesões costuma ser simétrica. A doença pode evoluir rapidamente em alguns casos, mantendo a estabilidade por muitos anos. Dificilmente grandes áreas do corpo são atingidas e uma característica do vitiligo é a formação de ferimentos que podem dar origem a novas lesões.

3. Como diagnosticar o vitiligo?

O diagnóstico é feito com base em aspectos clínicos do paciente, avaliando ainda uma análise microscópica dos tecidos, a histopatologia, que deve mostrar se houve perda progressiva de melanócitos na epiderme. O vitiligo pode ser relacionado a várias doenças consideradas autoimunes, como doenças da tireoide, anemia perniciosa, diabetes mellitus, doença de Addison (doença endocrinológica rara, que se caracteriza pela produção insuficiente dos hormônios da glândula suprarrenal ou adrenal), hipoparatireoidismo (doença hormonal, causada pela falta do hormônio da paratireoide), entre outras.

4. Quais são os sintomas e tratamentos?

O vitiligo não apresenta sintomas objetivos que acompanham a evolução da doença, como coceira ou alteração da sensibilidade. Apesar de não causar nenhum prejuízo à saúde física, as alterações estéticas muitas vezes causam problemas emocionais, na autoestima do paciente, que podem prejudicar seriamente o convívio social. O grau de comprometimento emocional pode acabar afetando de forma negativa a evolução da doença. Por isso, é necessário também o acompanhamento psicológico dos pacientes em tratamento, com o objetivo de conseguir um bom resultado.

Vários tratamentos podem ser utilizados, indicados de acordo com o quadro clínico de cada paciente. Pode ser feito tanto o tratamento clínico, à base de corticoides e outros medicamentos de uso tópico (aplicado na pele), fototerapias e laser, quanto o tratamento cirúrgico, utilizando enxertos epidérmicos e transplantes de células epidérmicas, para casos mais graves.

Agora você sabe o que é vitiligo e conhece as principais características da doença.