PontoXP.com - Dicas e Informações Gerais.





O QUE É ANEL CONTRACEPTIVO, COMO FUNCIONA?

Autor: Textual Conteúdo
Publicado em: Saúde

Você sabe o que é anel contraceptivo? Trata-se de um recurso que consiste na utilização de um anel que possui uma quantidade pequena de dois hormônios sexuais femininos, os quais são liberados na corrente sanguínea de forma lenta. Para colocar o anel, basta inserir de modo semelhante ao diafragma, deixando o item por três semanas no corpo.

Como se usa e o que é anel contraceptivo

O anel vaginal é bem flexível, além de ser transparente e quase incolor. A inserção do anel contraceptivo na vagina deve ocorrer mensalmente pela própria mulher, seguindo as instruções do médico responsável. A duração do anel é de três semanas, logo, é necessário retirar o anel após esse período, preferencialmente durante a menstruação.

O QUE É ANEL CONTRACEPTIVO, COMO FUNCIONA?

Essa técnica anticoncepcional é confiável e segura, com cerca de 99,7% de chances de evitar uma gravidez. Como não é preciso remover o anel diariamente, não há risco de esquecer o uso, como acontece com a pílula, pois muitas mulheres não se lembram de tomar a pílula regularmente, o que interfere no desempenho do medicamento.

Com exceção daquelas que não podem usar métodos hormonais combinados, qualquer mulher tem a possibilidade de utilizar o anel contraceptivo sem contraindicações. A retirada do anel é bastante simples, pois basta enganchar o dedo indicador no objeto ou segurá-lo entre o dedo indicador e o médio, puxando o item para fora da vagina.

Benefícios do anel vaginal

Como a vagina consegue absorver níveis de hormônios com facilidade, o anel serve como uma alternativa aos outros métodos contraceptivos. Outro benefício do anel vaginal é a redução da metabolização pelo fígado, visto que o uso do anel permite que o hormônio sintético entre no sistema venoso e seja absorvido naturalmente, da mesma forma que o hormônio produzido pelo ovário.

O anel também tem a vantagem de não influenciar as condições gastrointestinais. Sendo assim, é possível prevenir efeitos colaterais desagradáveis, como diarreia e vômito, que são muito comuns em mulheres com maior sensibilidade no organismo.

Com o anel na vagina, a mulher é capaz de diminuir a dose de estrogênio, portanto, a quantidade de efeitos colaterais associados a tal hormônio é menor, o que ajuda a evitar náuseas, tonturas, dores de cabeça e dores nas mamas. O anel libera 15 mcg por dia de estrogênio, enquanto as pílulas costumam variar a dosagem entre 15 mcg e 50 mcg.

Vale lembrar que a vagina é uma espécie de tubo vertical, o que dificulta a expulsão natural do anel, principalmente porque a vagina passa por dois diafragmas musculares. Desse modo, o anel só é expelido quando a colocação não é feita corretamente. Pensando nisso, recomenda-se a checagem do anel na vagina.






PontoXP © 2006-2018 - Todos os direitos reservados.
Termos de uso | Contato | Anuncie| Assine os FEEDS RSS!