MITOS SOBRE ESFORÇO FÍSICO DEPOIS DO PARTO

MITOS SOBRE ESFORÇO FÍSICO DEPOIS DO PARTO

Existem mitos sobre esforço físico depois do parto que foram perpetuados como verdade, já que houve um tempo que a gravidez era tratada como doença, em que a mulher deveria ficar totalmente em repouso. Claro que existem casos em que a mulher deve tomar cuidados extras, inclusive, quando teve uma gravidez complicada.

Caso a gestação tenha ocorrido dentro do previsto, os cuidados, embora existam, não devem beirar o exagero. A relação do pós-parto com doença é tão evidente que se chama esse período de resguardo ou quarentena.

Porém, o nome mais adequado é puerpério, que costuma durar até a sexta ou oitava semana depois do nascimento do bebê. Nesses dois meses, os órgãos da mulher vão voltar ao lugar, o útero vai diminuir e as pequenas cicatrizes onde estava a placenta vão cicatrizar.

Sem o descanso necessário nesse período, a mulher corre o risco de ter infecções, sendo que um dos primeiros sinais será febre e, nesse caso, é preciso buscar ajuda médica. Por isso, não é mito o fato da mulher ter que moderar com as atividades. Outro motivo que fará a mulher visitar um especialista é se o sangramento, normal nesse período, não parar até o 40º dia.

Mitos sobre esforço físico depois do parto

Mesmo com todos os cuidados, inclusive, de tomar os remédios prescritos pelo médico em caso de episiotomia e de seguir os banhos de assento indicados pelo profissional, é mito dizer que a mulher deve ficar deitada todo o tempo. Quinze dias depois do parto a musculatura do abdômen está quase toda de volta ao lugar, por isso, levantar e sentar é importante para estimular a musculatura.

Na sequência, as atividades do dia a dia podem ser retomadas aos poucos, mas é fundamental que a mulher descanse bastante. Outro dos mitos sobre esforço físico depois do parto é dizer que ela não pode tomar banho de corpo inteiro e nem lavar os cabelos. Muito pelo contrário, a higiene nesse momento é mais do que essencial.

Também é preciso continuar com os cuidados com o que é ingerido, uma vez que o bebê ainda vai receber o que a mãe consome através do leite materno. Assim, as mulheres que ainda estiverem com prisão de ventre e mesmo com os bicos dos seios rachados devem apenas usar os remédios que o médico prescrever.

Quanto ao esforço físico, ele não deve ser feito nos primeiros 30 dias após o parto, é mito dizer que o período sem carregar peso é maior. Além disso, caso tenham-se dúvidas sobre o que pode ou não fazer, quem poderá responder melhor as perguntas é o obstetra ou o médico ginecologista que acompanhou a gestação.