EMPREGADA DOMÉSTICA, DIREITOS, NOVA LEI – COMO LEGALIZAR UMA EMPREGADA DOMÉSTICA

Autor: Textual Conteúdo
Publicado em: Informações Gerais

COMO LEGALIZAR UMA EMPREGADA DOMÉSTICA – Como toda a lei nova gera dúvidas, o mesmo aconteceu sobre como legalizar uma empregada doméstica. Agora, quem exerce essa atividade, finalmente, tem os mesmos direitos de qualquer outro trabalhador. Para entender quais as mudanças e se você se encaixa no tipo de patrão que deve ter uma funcionária com carteira assinada empregada doméstica, confira as dicas a seguir:

1. Para saber se a legalização profissão empregada doméstica traz mudanças para a forma como você contrata a sua funcionária, saiba que esse direito vale para qualquer pessoa maior de 18 anos que é contratado para trabalhar para uma pessoa física ou família em ambiente residencial.

grey EMPREGADA DOMÉSTICA, DIREITOS, NOVA LEI   COMO LEGALIZAR UMA EMPREGADA DOMÉSTICA

2. Como legalizar uma empregada doméstica exige que você pague ao menos um salário mínimo por mês a sua funcionária, bem como horas extras e adicional noturno. Outro benefício de quem tem carteira assinada empregada doméstica é receber indenização de 40% sobre a quantia dos depósitos que ocorreram ao longo da vigência do contrato, atualizados, na conta vinculada da empregada, se ela for demitida sem justa causa.

3. A lei da legalização profissão empregada doméstica garante ainda às trabalhadoras seguro desemprego, auxílio-creche e pré-escola, salário-família, indenização em caso de despedida sem justa causa e seguro contra acidentes de trabalho.

4. É direito também um dia de folga remunerada e que de preferência seja aos domingos, férias anuais remuneradas, 13ª salário, licença gestante,licença-maternidade,aposentadoria, aviso prévio e os seus salários não podem sofrer redução, a não ser que seja acordado por meio de acordos coletivos.

5. Você deve fazer o registro na carteira de trabalho da sua empregada, incluindo o seu nome, endereço, CPF, tipo de local onde ocorre o trabalho e a função que a contratada exerce. Só assim ela poderá se inscrever no INSS – Instituto Nacional de Previdência Social. Você também pode incluir nas anotações gerais da carteira o horário de entrada e saída, bem como os dias das folgas.

6. É importante também fazer um contrato onde conste o motivo da contratação, quais são as horas de trabalho da empregada e as funções que são exercidas. O contrato pode contar com a assinatura de duas testemunhas, mas não é necessário ir a um cartório para homologá-lo.

7. Embora contratante e contratado devam combinar o horário de entrada e saída para que a partir disso sejam calculadas as horas extras, o governo aconselha que o expediente seja de 8 horas de trabalho por dia e 44 horas semanais.




Receba Novidades GRÁTIS por e-mail!

Confirme sua inscrição no link que receberá por e-mail




Receba Novidades Grátis

Últimos Artigos:




PontoXP © 2006-2013 - Todos os direitos reservados.
Termos de uso | Contato | Anuncie| Assine os FEEDS RSS!