PontoXP.com - Dicas e Informações Gerais.





COMO O ESTRESSE AFETA CRISES DE ASMA

Autor: Textual Conteúdo
Publicado em: Saúde

COMO O ESTRESSE AFETA CRISES DE ASMA

Assim como ocorre com a maioria, senão todas as doenças, inclusive as respiratórias, as suas causas estão associadas a problemas emocionais. Por isso, entender como o estresse afeta crises de asma pode tornar o seu tratamento mais eficiente.

Estudos apontam que o estresse é um dos desencadeadores mais comuns das crises de asma. A explicação para isso é que o estresse consegue mudar a resposta anti-inflamatória, que é realizada pelas vias respiratórias com o objetivo de combater a doença. Com isso, é comum que aumente a frequência, a duração e a gravidade dos sintomas associados à asma.

Medo, vergonha, ansiedade e preocupação são emoções associadas ao estresse e os principais gatilhos para que se desencadeiem os primeiros sinais da asma. Porém, isso ocorre apenas em pessoas que já possuam a predisposição para desenvolver o problema respiratório.

Além disso, quando o estresse acomete o organismo, ele libera determinadas substâncias, as quais facilitam a broncoconstrição, que prejudica a saída e a entrada de ar nos pulmões. Mesmo crianças podem ter crises de asma por causa do estresse, embora nem sempre estejam passando por problemas.

Porém, o simples fato de estarem em um ambiente estressante já motiva o desenvolvimento da doença. Isso ocorre geralmente em casa, quando a família está passando por momentos complicados, em que os pais e demais pessoas estejam estressadas.

Mais sobre como o estresse afeta crises de asma

Para entender melhor, é possível dizer que o estresse para a asma funciona como a poluição, que provoca inflamação nos pulmões. Além disso, a doença costuma se desenvolver, na maioria dos casos, na fase da infância, quando a criança está mais suscetível a desenvolver o problema.

Por isso, é importante não apenas tratar a asma como descobrir qual o motivo que a desencadeou. No caso de ser o estresse, é preciso que ele seja tratado, mesmo em crianças pequenas. Levantamentos indicam ainda que quando os primeiros sinais da doença aparecem na infância eles podem estar associados a um conflito emocional.

Na fase adulta, o estresse associado a asma costuma estar mais presente nos ambientes de trabalho, sendo o responsável por muitos casos da doença respiratória. Longas jornadas de trabalho, cansaço, impossibilidade de relaxar após o expediente e condições desconfortáveis foram os aspectos mais apontados como os maiores problemas associados ao trabalho.

Além disso, quando a pessoa está estressada, o seu sistema imunológico fica debilitado e, com isso, as chances de desenvolver crises de asma são maiores. Porém, ao identificar o que causa o problema, fica mais fácil de controlá-lo, desde que o paciente consiga evitar as situações que desencadeiam as crises ou que ao menos saiba como enfrentar a situação.




Assine e Receba Novidades GRÁTIS por e-mail!

Confirme sua inscrição no link que receberá por e-mail


Recomendamos para você

Receba Novidades Grátis

Últimos Artigos:




PontoXP © 2006-2016 - Todos os direitos reservados.
Termos de uso | Contato | Anuncie| Assine os FEEDS RSS!